Veja.com | Colunistas: Rolo compressor do impeachment atropela governo

Veja resumão dos bastidores – O Globo: Após debandada de aliados, auxiliares de Dilma contabilizam 160 votos contra impeachment, 12 a menos do que precisam. O desespero é total.

– Oposição contabiliza 349 votos, 7 além do necessário, de modo que os números de cada lado começam a bater. Somando, faltariam só 4 para os 513.

– Oposição calcula, porém, que governo conta hoje com apenas 127 votos e que 37 deputados ainda estão indecisos. Ou seja: teto seria de 164. Insuficiente.

– Placar do Estadão já está computando 326 deputados declaradamente a favor do impeachment e 125 contra. Voto “sim” ganhar cada vez mais força.

– Dilma ataca todo mundo e na iminência da queda promete “pacto” como prometeu luz, gasolina, inflação e desemprego baixos. Cúmulo do cinismo.

– Petistas ricos e seus comparsas, quando cometem crimes, cobram “diálogo” dos outros com eles. Mas a lei não prevê diálogo. Prevê punição.

– Paraná Pesquisas: 63,2% dos brasileiros não votariam em candidato a prefeito que pertence a partido pró-Dilma. Um dos motivos da debandada.

– Silvio Costa (PTdoB) defende governo porque quer seu filho e xará na disputa da prefeitura de Recife com apoio do PT. Não viu nem quer ver a pesquisa.

– Paraná Pesquisas: 63,5% dos brasileiros são a favor do impeachment de Dilma, que prega diálogo xingando a maioria do povo de “golpista”.

– Dilma faz corpo a corpo com deputados contra o impeachment, diz o ministro Ricardo Berzoini. É o melhor reforço que a oposição pode ter.

– Se PMDB fechar totalidade pelo impeachment, Leonardo Picciani dirá ao governo que votou obrigado. Não é “saída honrosa”. É papo de amarelão.

– Luiz Carlos Busato (PTB-RS) anunciou que PTB tem 14 votos a favor do impeachment, 5 contra. “Respeitaremos todas as opiniões. Rumo aos 342″.

– Busato: “PT está tão acostumado a essa profusão de crimes que acha que uma pedalada de 50 bilhões é uma listinha de supermercado”. Como falei aqui.

– Busato: “O político que não comparecer na votação do impeachment é corrupto ou covarde”. Na verdade, os dois.

– Wilson Filho (PT-PB) disse que PTB fechou, na verdade, 15 a favor e 4 contra. Melhor ainda. “Brasil não tem mais como se reerguer com este governo.”

– “PTB decidiu encaminhar o voto sim, até porque nós temos o deputado Jovair Arantes, e acompanha o relator” da comissão, disse Wilson. Cola no Jovair!

– Parte da imprensa divulgou também 30 votos pró-impeachment contra 8 no PSD; e outra parte, 31 a 7. Margem de erro de até 2 votos por partido está ok.

– Dos 8 “mortadelas” do PSD, 5 são da Bahia: José Nunes, Sérgio Brito, Antonio Brito, Fernando Torres e Paulo Magalhães. Vergonha para São Salvador.

– Outros 3 “mortadelas” do PSD são Irajá Abreu (TO), Fábio Mitidieri (SE) e Domingos Neto (CE). Você nunca ouviu falar e preferia ter continuado assim.

– PHS, de 7 deputados, tem 6 votos pelo impeachment. Outros nanicos como PTN, PSL e PEN também devem anunciar voto pelo afastamento de Dilma.

– Renan: “Não devo comentar esses fatos (sobre prazo), mas tudo na vida tem seu tempo, o impedimento tem o seu tempo, tem um calendário”. Sei.

– Renan deverá usar todo o prazo regimental para instrução do processo de impeachment para dar tempo ao governo de comprar senadores. É podre.

– Renan articula votar afastamento de Dilma pelo Senado em 11/05, se não tirar “dúvidas” no STF para ganhar mais tempo enquanto Brasil sangra.

– Trâmite entre recebimento do processo no Senado e eleição da Comissão de senadores será de 10 a 15 dias, nos cálculos de Renan. Oposição quer em 2.

– Renan critica partidos fecharem questão sobre impeachment que, segundo ele, é questão de consciência. Consciência de Renan tem 9 inquéritos no STF.

– STF é tão lento para julgar aliados do governo que parte dos crimes de falsidade ideológica e uso de documento falso atribuídos a Renan prescreveu.

– Moreno: “Reeleita, Dilma poderá ser afastada, nesse segundo mandato, 16 meses depois da posse. Collor foi 21 meses depois da posse.” Rumo ao recorde!

– TRF1 acatou argumento da AGU e suspendeu liminar contra posse de Eugênio Aragão até STF julgar caso. Ministro ganhou mais uns dias no Titanic.

As Dilmas do Foro

Cristina Kirchner chamou de “exercício abusivo do poder jurisdicional” a investigação sobre irregularidades cometidas no último ano de seu mandato em operações do Banco Central da Argentina que resultaram em perdas milionárias.

Dilma Rousseff chamou de “tentativa de golpe que estão tentando colocar contra nós através de um relatório que é uma fraude” a denúncia contida no processo de impeachment de que cometeu crime de responsabilidade por forçar bancos federais a emprestar R$ 60 bilhões ao governo.

Cristina é a Dilma argentina. Dilma é a Cristina brasileira. As filhas do Foro de São Paulo atacam a Justiça na esperança de saírem impunes.

Felipe Moura Brasil ? http://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil

Felipe Moura Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *