Sidney Leite pede a Moro o fechamento das fronteiras do Amazonas

Deputado federal Sidney Leite; (Foto: Cláudio Araújo)

O deputado Sidney Leite (AM) protocolou ofício no Ministério da Justiça e Segurança Pública, órgão comandado pelo ministro Sérgio Moro, para fechamento das fronteiras internacionais do Amazonas. A chamada tríplice fronteira no Brasil fica na região do Alto Solimões – extremo oeste amazonense – onde faz divisa com as cidades de Tabatinga (Brasil), Santa Rosa (Peru) e Letícia (Colômbia).

“O atual momento é de imensa preocupação para o Brasil e no meu estado do Amazonas a situação é alarmante. Nos municípios do interior não há equipes médicas suficientes para atender os pacientes de média e alta complexidade, nem UTIs. A situação no Amazonas é grave e emergencial e precisa de medidas drásticas de enfrentamento e de imediato fechamento das fronteiras”, ressaltou o deputado.

No pedido, Sidney Leite também pontuou a fragilidade imunológica das populações indígenas. “É fato merecedor de monitoramento constante dos agentes que prestam atenção àquelas comunidades porque tem ocorrido um aumento exponencial do êxodo dos habitantes, muitos vindos de Puerto Ayacucho, capital do Estado do Amazonas na Venezuela que faz fronteira com São Gabriela da Cachoeira na região do Alto Içana, bem como neste mesmo município, São Gabriel da Cachoeira, na região da Cabeça do Cachorro, e em Iuaretê que faz fronteira coma Colômbia. A população nessas regiões é predominantemente de indígenas, que correm risco iminente se acometidos pelo coronavírus, já que naquele país foram identificados casos positivos da pandemia.”

Sidney Leite considera gravíssima a situação que o país enfrenta. “Desta forma, solicito o imediato fechamento das fronteiras citadas e também todo o aparato médico necessário para atendimento da população amazonense, em especial os indígenas. Tal medida visa proteger a população brasileira e também nossos irmãos estrangeiros”, esclareceu o parlamentar.

Diane Lourenço

Assuntos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *