Programa de concessões é grande passo para crescimento do país, diz líder

Deputado Guilherme Campos - PSD-SP (Foto: Heleno Rezende)

O líder do PSD na Câmara, deputado Guilherme Campos (SP), afirmou que o programa de concessões do Governo Federal, anunciado nesta quarta-feira (15), é um passo importante para destravar a economia do país, gerando competitividade e empregos.

Para o deputado, está claro que a saída para o crescimento não é o aumento do consumo,  mas sim o investimento em obras de infraestrutura. “Além disso, estamos desmistificando a questão de que as concessões são coisas do demônio, ao contrário, elas são uma necessidade”, afirmou.

Guilherme Campos ressalta ainda que o programa de concessões é o mais adequado para dar agilidade às obras de infraestrutura. Ele lembra que a Lei 8.666, das licitações, está desatualizada, por isso, fica difícil dar andamento rápido com investimentos apenas do governo.

Outra constatação após o anúncio do pacote é que agora o Governo Federal parece estar ciente de que não tem como dar conta sozinho dos atrasos das diversas demandas em variadas áreas.

O deputado Ricardo Izar (PSD-SP), membro da Comissão de Viação e Transportes, também acha  que mesmo com certo atraso o programa tem seu grau de importância principalmente pelo investimento em ferrovias, além de aliviar o escoamento da produção em muitas regiões do país.

“Nós sabemos que uma das maiores necessidades do país, hoje, é o investimento em infraestrutura. O empresariado encara altas cargas tributárias, mas existe muita dificuldade de escoamento dessa produção. Esse investimento é muito importante porque a economia depende muito. Além disso, vai gerar muita mão de obra o que gera emprego e renda. Mas, ainda digo que o investimento deveria ser muito maior, está bem aquém do que deveria ser feito, mas considero um bom um começo. Pelo menos estamos vendo o governo federal dar mais atenção para essa questão”, declarou Izar.

O programa prevê ainda a criação da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), que terá como função estudar a logística, antecipar investimentos, estruturar projetos e atrair a iniciativa privada para trabalhar juntamente com o governo. “Sou totalmente favorável às concessões das rodovias. Aqui em São Paulo, por exemplo, temos a via Dutra. Vendo como é hoje e lembrando como era antigamente não tem comparação na qualidade do serviço e no atendimento. É lógico que isso custa o pedágio que nós pagamos, mas é diferente ver o dinheiro ser bem aplicado numa boa manutenção do que não ter o resultado que se espera”, considerou o deputado.

De acordo com o ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, o programa terá investimentos de R$ 133 bilhões em concessões em rodovias e ferrovias. Deste total, R$ 79,5 bilhões serão aplicados em cinco anos e R$ 53 bilhões investidos entre o quinto e o 20º ano.

Para as ferrovias, serão R$ 91 bilhões para 10 mil quilômetros, sendo R$ 56 bilhões nos próximos cinco anos e o restante, R$ 35 bilhões, entre o 5º e o 30º ano. Já o investimento em rodovias será de R$ 42 bilhões para duplicação de 7,5 mil quilômetros.

Ainda segundo Passos, o programa de investimentos em infraestrutura vai gerar pelo menos 150 mil novos empregos.

Da Redação

Ouça a matéria:

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

[Baixar arquivo de áudio]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *