Mudanças climáticas: COP-26 será debatida na Câmara a pedido de Sidney Leite

A pedido do deputado Sidney Leite (PSD-AM), a Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e Amazônia vai realizar audiência pública para debater e propor ações para o governo brasileiro apresentar na 26ª edição da Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP-26). A conferência será realizada em Glasgow, na Escócia, de 31 de outubro a 12 de novembro de 2021.

A comissão aprovou o Requerimento 30/21, de autoria do parlamentar, que solicita o debate em conjunto com as comissões de Agricultura, de Meio Ambiente, e de Relações Exteriores. A data da audiência ainda não foi definida.

Deputado Sidney Leite (AM). Foto: Cláudio Araújo

Propostas
De acordo com Sidney Leite, é dever do Parlamento Brasileiro aprofundar o debate em busca de propostas para representar o Brasil na COP-26.

“Precisamos, urgentemente, assumir a responsabilidade com o meio ambiente, buscando o equilíbrio entre a preservação das nossas florestas e o desenvolvimento sustentável da indústria e do setor agropecuário, debatendo e propondo ações para limitar as mudanças climáticas e seus efeitos no mundo”, destaca.

Ainda segundo o deputado, a floresta amazônica é de fundamental importância para impedir o avanço das mudanças climáticas.

“Seus rios correspondem por quase um quinto da água doce que deságua nos oceanos, e a umidade de parte da bacia amazônica atinge e regula o clima de países como a Argentina e Uruguai”, afirma.

Convidados
Serão convidados a participar da audiência pública conjunta:

– o ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira, ou um representante da Presidência da República;
– o ministro das Relações Exteriores, Carlos Alberto França, ou um representante do Ministério das Relações Exteriores;
– a ministra da Agricultura Pecuária e Abastecimento, Teresa Cristina, ou um representante do Ministério da Agricultura;
– o ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite, ou um representante do Ministério do Meio Ambiente (MMA);
– o presidente da Embrapa, Celso Moretti;
– o presidente da CNI, Robson Braga de Andrade;
– o presidente do Ibama, Eduardo Fortunato Bim;
– o presidente do Instituto Chico Mendes, Fernando Cesar Lorencini;
– o diretor-presidente do Ipaam, Juliano Marcos Valente de Souza;
– a diretora do Inpa, Antonia Maria Ramos Franco Pereira;
– o diretor-presidente do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas, Juliano Valente;
– o diretor-executivo do WWF-Brasil, Maurício de Almeida Voivodic;
– o presidente do Conselho Diretor do Imazon, André Guimarães;
– Marta Lisli Ribeiro de Morais Giannichi, da Secretária da Amazônia e Serviços Ambientais do MMA; e
– Marcus Henrique Morais Paranaguá, da Secretaria de Clima e Relações Internacionais do MMA.

Renata Tôrres

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *