Diego Andrade cobra ação do governo para cafeicultores

Deputado Diego Andrade (MG) - Foto: Heleno Rezende

Em plenário, nesta quarta-feira (26), o deputado Diego Andrade (MG) solicitou atuação rápida e um plano eficiente do governo federal para dar suporte aos mais de 80% de pequenos cafeicultores de Minas Gerais, prejudicados com a diminuição drástica no volume de chuvas. Segundo Andrade, o primeiro trimestre de cada ano é justamente o período de maior demanda hídrica pelo setor cafeeiro para fins de crescimento dos ramos e enchimento dos grãos.

O parlamentar afirmou ter recebido documento assinado por todas as cooperativas do Estado, em que consta a preocupação com a redução da produção prevista para a próxima safra. “Estamos prevendo queda superior a 30% este ano, com comprometimento já para a safra de 2015, que também foi afetada de acordo com as avaliações realizadas até agora”, apontou Andrade.

Andrade também criticou o excesso de instruções normativas editadas pelo Ministério do Trabalho. “Não acho que é um burocrata atrás de uma mesa quem tem que dizer como o homem do campo deve trabalhar. Acredito que a instrução normativa deve ser uma diretriz, não uma imposição”.

O parlamentar disse que vai apresentar Projeto de Lei defendendo que a convenção coletiva de trabalho tenha força para sobrepor-se à instrução normativa, tendo em vista que é o trabalhador quem deve ter o poder de decidir o que diz respeito às questões de sua atividade.

Ver Minas

Em seu discurso Diego Andrade também agradeceu ao governador de Minas Gerais, Antônio Anastasia e ao secretário de Saúde, Alexandre Silveira, a quem o parlamentar solicitou a implantação do programa Ver Minas.

“Temos um número muito grande de pessoas na fila, aguardando consultas e cirurgias oftalmológicas. Pedi, então, atitude do governador e ele atendeu. Conseguimos implementar o programa no município de Campos Gerais, para atender Três Pontas, Boa Esperança, Ilicínea, Coqueiral, Santana da Vargem e vários municípios do entorno. Mais de 5 mil atendimentos foram feitos, com mais de 1,5 mil cirurgias realizadas”, salientou o deputado.

Jaque Bassetto

Assuntos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *