Stefano Aguiar fala sobre o Dia Internacional da Mulher

“Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, o Dia Internacional da Mulher, celebrado em 8 de março, é uma data propícia para a reflexão. A empatia nos leva a olhar para as desigualdades e o amor ao próximo nos incentiva a combatê-las.

É inegável que as mulheres, muitas vezes, assumem tarefas muito mais difíceis e enfrentam obstáculos muito maiores do que aqueles que nós, homens, enfrentamos. Os exemplos estão dentro dos lares, onde as mulheres são as principais responsáveis pelo cuidado com a casa, com as crianças e os idosos. Estão nas ruas, onde a ameaça à segurança delas é constante. Estão no trabalho, onde a remuneração frequentemente é mais baixa que a dos homens.

Fazendo frente a essa realidade, as mulheres estão buscando seus direitos, ajudando-se mutuamentee, pouco a pouco, transformando e melhorando a sociedade.

Hoje, quero falar de um exemplo específico que é objeto de toda a minha admiração: a atuação social das mulheres da Igreja do Evangelho Quadrangular(IEQ) e o cuidado delas com a saúde física e psicológica de mulheres em todo o Brasil.

Há quase cinco anos, foi inaugurada a Casa Margarida, em Belo Horizonte. Com o aconchego de um lar, a casa oferece às mulheres tratamento social, físico, emocional e espiritual.Além da Casa, o projeto conta com dois ônibus equipados com aparelhos de mamografia e eletrocardiograma, que levam atendimento médico a mulheres carentes de todo o País e ajudam na prevenção contra o câncer de mama e o infarto.

Idealizado pela pastora Bianca de Oliveira, junto a seu esposo, pastor Mario de Oliveira, o projeto iniciou-se na casa onde residia Margarida Genaro, cuja memoria ainda hoje inspira as missionárias da IEQ e toda a equipe de profissionais e voluntários que dedicam seu tempo ao projeto.

Em 2018, foram realizadas na Casa Margarida mais de 1300 mamografias e mais de 600 atendimentos psicológicos. Já os ônibus atenderam dezenas de cidades em vários estados do País, levando prevenção e saúde gratuitamente para mulheres que, de outra forma, teriam grandes dificuldades de acesso a esse tipo de atenção.

É uma iniciativa que merece a admiração de todos pelos benefícios oferecidos às brasileiras que mais necessitam. As idealizadoras e idealizadores do projeto tomaram uma ótima decisão ao escolher cuidar da saúde feminina. Afinal, o acesso a saúde de qualidade é uma das maiores dificuldades da população carente.

De acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), o câncer de mama é o tipo de doença mais comum entre as mulheres no Brasil, depois do de pele não melanoma, correspondendo a cerca de 29% dos casos novos de câncer a cada ano. Com isso, chega-se a uma estimativa de quase 60 mil novos casos por ano no Brasil.

Como sabemos, o diagnóstico precoce faz toda a diferença nas chances de cura da paciente e permite um tratamento menos agressivo. Por isso, ao disponibilizar os exames, o Projeto Margarida leva vida para as mulheres brasileiras.

Ações como essa devem ser reconhecidas e tomadas como exemplo no Dia Internacional da Mulher, quando o mundo se une por uma sociedade melhor. Devoto minha admiração às missionárias da IEQ e minha homenagem a todas as mulheres, com a disposição de quem deseja um mundo mais justo para mulheres e homens.

Senhor Presidente, solicito a Vossa Excelência que meu pronunciamento seja divulgado pelos órgãos de divulgação da Casa Legislativa e no programa À Voz do Brasil.”

Da assessoria de comunicação do deputado

Assuntos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *