Ministro da Infraestrutura garante início das obras da BR-319 até 2020

Presente à reunião da bancada com o ministro da Infraestrutura , Tarcísio Freitas, e governadores da região, deputado Sidney Leite afirma que encontro mostrou força política dos parlamentares da Amazônia Ocidental. O ministro afiançou aos deputados, senadores e governadores dos estados que compõem a Amazônia Ocidental (Amazonas, Acre, Rondônia e Roraima) que a BR-319 vai sair do papel e que as obras podem ter início até o verão de 2020.

A declaração de Freitas foi durante a reunião, nesta terça-feira (5), com as bancadas federais do Amazonas, Acre, Rondônia e Roraima, além da presença dos governadores da região, como o do Amazonas, Wilson Lima (PSC).

Cerca de  25 parlamentares, entre deputados e senadores da Amazônia Ocidental, o que demonstrou força política em torno do pleito da BR-319. Tarcísio Freitas afirmou que há uma secretaria no Palácio do Planalto que dá suporte para questões de licenciamento ambiental e, o primeiro projeto será o dá BR-319. Disse ainda que há uma perspectiva de como executar a obra e, que, no pior cenário, ela começaria a ser executada no verão do próximo ano.

Deputado Sidney Leite (AM). Foto: divulgação

“Saí muito esperançoso e otimista, primeiro com o peso político da presença dos governadores. Segundo que há uma predisposição do governo em relação à rodovia. Tanto o ministro quanto o vice-presidente e, o General Heleno, serviram no Amazonas e eles conhecem a realidade daqui. Fica clara a importância da BR-319 não só para o Amazonas, mas para toda a Amazônia Ocidental”, afirma Sidney.

Para o deputado, o asfaltamento e pavimentação da BR-319 é de extrema importância para a integração do Amazonas  ao restante do país e, sobretudo ao desenvolvimento econômico e social da região.

A rodovia federal BR-319, que liga Manaus a Porto Velho (RO) foi inaugurada em 1976 e possui uma extensão de 885 quilômetros. Com o passar das décadas, a estrada foi ficando sem manutenção, tornando-se praticamente intransitável e necessitando urgente de pavimentação, reforma, asfaltamento.

O trecho mais crítico, conhecido como o trecho do meio compreende entre o Km 250 e Km 655,7 da rodovia, totalizando 405,7 quilômetros que aguardam essa recuperação há mais de uma década e que não acontece devido à inúmeras burocracias, entre elas ambientais.

Assessoria de comunicação do deputado

Assuntos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *