Câmara lança perfil parlamentar de Osvaldo Coelho

Deputados Paulo Magalhães, André de Paula e Júlio César prestigiam o evento; (Foto: Cláudio Araújo)

A Câmara lançou nesta quarta-feira (24) o perfil parlamentar de Osvaldo Coelho (in memoriam). Eleito deputado federal por oito mandatos pelo estado do Pernambuco, Coelho sempre foi ícone político e sua atuação foi marcada pela defesa intransigente das políticas públicas voltadas à agricultura irrigada. O evento, que aconteceu no Espaço do Servidor, foi prestigiado pelo líder do PSD, deputado André de Paula (PE).

“Por três legislaturas estivemos juntos e aprendi com ele princípios fundamentais como fazer política pensando no coletivo de forma republicana. Osvaldo se destaca por duas bandeiras: a educação como transformadora da vida das pessoas e por ser o homem da irrigação”, disse André de Paula.

O parlamentar lembra ainda que Osvaldo Coelho contribuiu de forma decisiva para o desenvolvimento das regiões mais pobres do país. “Os projetos de irrigação do sertão do São Francisco liderados por Osvaldo permitiram empregar milhares de pernambucanos e baianos. Fez com que Pernambuco exportasse frutas da melhor qualidade para o mercado europeu”, ressaltou.

A publicação em homenagem a Osvaldo Coelho é de autoria de Ricardo José Pereira Rodrigues, consultor legislativo da Câmara dos Deputados. A versão digital e gratuita estará disponível no site da Câmara (www.camara.leg.br).

Os deputados Júlio César (PI) e Paulo Magalhães (BA) também prestigiaram o lançamento do perfil parlamentar de Osvaldo Coelho.

Atuação política

Osvaldo Coelho faleceu no ano de 2015, mas deixou um vasto legado político e pessoal. Irmão do ex-senador Nilo Coelho e pai do ex-prefeito de Petrolina, Guilherme Coelho, o homenageado sempre dizia que projetos ligados à irrigação se constituíam na maior alavanca de desenvolvimento do semiárido nordestino.

É também de sua autoria o projeto de implantação da Universidade Federal do Vale do São Francisco. Deputado constituinte, teve emenda aprovada para destinar 50% das verbas federais para o ensino básico do país.

Renan Bortoletto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *