Regulamentação da profissão de designer de interiores segue para o Senado

Deputado Ricardo Izar (SP) - Foto: Cláudio Araújo

Deputado Ricardo Izar (SP) – Foto: Cláudio Araújo

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC) aprovou, nesta quinta-feira (25), o Projeto de Lei 4.692/12, de autoria do deputado Ricardo Izar (SP), que regulamenta o exercício da profissão de designer de interiores. O texto segue para análise do Senado Federal.

“É inadmissível a reserva de mercado. Esses profissionais fizeram uma faculdade, se capacitaram para trabalhar na área e isso prejudica o exercício da profissão. Considero essa aprovação um grande passo. Estamos perto de regulamentar a atuação dos designers”, destacou o deputado.

Para Izar, milhares de profissionais sofrem com essa realidade e encaram verdadeiras batalhas para conseguir o reconhecimento profissional e jurídico. “Se o MEC [Ministério da Educação] reconhece um curso, tem também que reconhecer a profissão imediatamente. É uma questão de ser justo com quem estuda, com quem procura espaço no mercado.”

A aprovação do projeto na comissão também foi comemorada por profissionais da área que acompanhavam a votação. “Desde que o mundo é mundo, as pessoas têm suas casas e as ambientam, de forma menos profissional ou não. Teremos um contexto jurídico, mas a própria sociedade já regulou a profissão”, disse a presidente da Associação Brasileira de Designers de Interiores (ABD), Renata Amaral.

Atualmente, são mais de 179 escolas espalhadas pelo país que oferecem o curso de design de interiores. De acordo com a ABD, mais de 80 mil profissionais da área já atuam no mercado de trabalho.

Renan Bortoletto

Assuntos:

1 Comentário

  1. Rosane

    Parabéns pela luta e iniciativa, não podemos fazer de conta que não existem estes profissionais, que atuam em todos os continentes, mas que, no Brasil, apesar de ser uma profissão auferida pela CBO , sofrem com a reserva de mercado promovida pelo CAU. Além disso, há de se reconhecer de que investem em cursos autorizados e reconhecidos pelo MEC. Sou Arquiteta e compartilho projetos com os designers de interiores e o resultado é maravilhoso. Os Cursos de arquitetura brasileiros não contemplam a formação em interiores e, além disso, há espaço para todos, basta ser competente¹

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *