Projeto cancela reajustes abusivos da companhia de energia de Rondônia

O deputado Expedito Netto (RO) votou a favor do projeto de decreto legislativo (PDC 1107/18) que cancela a resolução da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) sobre o reajuste tarifário anual da antiga Centrais Elétricas de Rondônia (Ceron-RO). O projeto foi analisado na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC).

Desde de dezembro do ano passado as contas de luz dos usuários residenciais foram emitidas com reajuste de 25,34%. Nas indústrias o percentual foi de 27,12%. Para o deputado Expedito Netto o aumento de quase 30% é superior à inflação acumulada nos últimos dois anos, que foi de 8,6%.

Deputado Expedito Netto (RO). Foto: Cláudio Araújo

“Trata-se de insuportável ‘tarifaço’ que inviabiliza a economia do estado de Rondônia. Conversei com o presidente da CCJC e sei da dificuldade de aprovar um projeto como este, que tem o poder de sustar um ato normativo do Poder Executivo. Tanto que foi apresentado um voto em separado, contra o meu parecer. Mas, estou aqui para ir contra todos e a favor do povo de Rondônia”, enfatizou Netto.

A concessionária de energia Ceron foi leiloada em 2018 e passou a ser chamada de “Energisa”. Netto lembrou que sua luta contra o reajuste na conta de luz em Rondônia, teve inicio antes da privatização do setor elétrico no estado. “Quando tivemos a oportunidade de impedir que a Energisa fosse para Rondônia, apenas dois votos contrários foram registrados, um deles o meu. Espero que os políticos vejam essas privatizações com outros olhos depois disso tudo”, disse.

Para Expedito Netto o aumento prejudica o crescimento do estado. “Rondônia não consegue crescer com a energia cara desse jeito. Os empresários não conseguem investir em seus negócios. Precisamos valorizar os servidores e os serviços públicos. Que nas próximas privatizações a gente analise realmente ponto a ponto e dado a dado, para que a população de Rondônia não volte a pagar o preço por isso.”

Geração de energia
Rondônia abriga as usinas hidrelétricas de Jirau e de Santo Antônio, que juntas, produzem mais de 7 mil megawatts. Segundo justificativa do PDC 1107/18 , essa energia gerada é suficiente para atender uma população de até 80 milhões de pessoas. Esse projeto de decreto legislativo tramita em regime ordinário e caso aprovado, segue para apreciação do Plenário.

Diane Lourenço

Assuntos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *