Ministra da Agricultura irá rever preço do café após reunião com Expedito Netto

Em defesa dos produtores de café do estado de Rondônia, o Deputado Federal Expedito Netto (RO) esteve nesta quarta-feira (11) com a Ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, para cobrar a revisão do preço da saca do café no estado. Essa é a segunda vez, em menos de uma semana, que o deputado vai ao ministério cobrar um posicionamento do governo acerca do assunto.

Ao lado da bancada federal de Rondônia, Netto expôs à ministra sua preocupação com a defasagem do preço do café. “Estou em contato com agricultores e com a Câmara Setorial do Café de Rondônia. Todos estão preocupados com a situação. Queremos que o processo seja mais transparente e que conte com o acompanhamento e validação por parte da entidade e representantes da classe cafeeira”, enfatizou Netto.

Ao lado da bancada federal, o parlamentar reforçou o pedido que fez na semana anterior ao Secretário Nacional de Política Agrícola. Foto: Divulgação.

O parlamentar falou sobre aspectos particulares de Rondônia que criam gargalos no desenvolvimento e ampliação da cafeicultura no estado. “A distância dos portos exportadores, as condições das vias de transporte e escoamento da produção, dentre muitos outros fatores geram custos muito maiores do que os de estados mais próximos dos grandes centros urbanos”, declarou.

Hoje, Rondônia tem os insumos agrícolas entre os mais caros do país e o escoamento da sua produção sofre com os custos de exportação por uma malha rodoviária inapropriada.

“O aumento da produtividade do café em Rondônia é resultado do investimento dos agricultores. Ao não reajustar os preço mínimo, o governo escolhe reduzir a proteção dos agricultores e aumentar os riscos aos quais eles estão submetidos”, acrescentou Expedito Netto.

Em resposta aos questionamentos dos parlamentares, a ministra informou que irá reavaliar a situação junto ao conselho monetário. “Quero deixar claro que o preço mínimo do café não influencia no preço de mercado. Esse valor (R$ 210,13) é o menor que se pode chegar no estado. E caso chegue deverá receber um aporte do governo federal”, explicou a ministra.

Expedito Netto tem se dedicado ao tema desde que a notícia sobre o aumento no valor das sacas de café foi divulgada pelo no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) no último dia 4.

“Ainda que existam critérios técnicos para esse tratamento, jamais aceitarei que Rondônia, ou que nossos agricultores, sejam tratados de forma desigual e injusta perante aos outros estados do nosso país”, enfatizou Netto.
Além da bancada federal, também participaram da reunião o Ministro Substituto, Marcos Montes, e o Presidente da CONAB Guilherme Soria Bastos Filho.

Assessoria de comunicação do deputado

Assuntos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *