Junji prega vacinas contra drogas

Mel Tominaga

Período integral nas escolas, cursos profissionalizantes gratuitos, valorização do Magistério, unidade familiar e religiosidade são vitais na prevenção da violência, diz deputado em discurso

A implantação do período integral nas escolas, associada à valorização do Magistério e adequação dos prédios escolares para o desenvolvimento de atividades artístico-culturais e esportivas, maior oferta de vagas em cursos profissionalizantes gratuitos, incentivo à unidade familiar e fortalecimento da religiosidade são medidas apontadas pelo deputado federal Junji Abe (PSD-SP) como vitais na prevenção das drogas e da violência.

Em discurso na Câmara Federal nesta quinta-feira (15/03/2012), o deputado apontou as drogas como principal indutor da violência que aflige a sociedade. “São elas que, depositadas no organismo humano, transformam gente em animal selvagem. Embotam o raciocínio, exterminam toda civilidade e sugam a alma humana, neutralizando qualquer resquício de compaixão, bondade e amor. Desaparecem os bons sentimentos em relação aos outros e a si próprio”.

As dimensões dos estragos causados pelas drogas dependem, segundo Junji, do tipo e do nível de dependência. Mas, “todas são prejudiciais à saúde física e mental, ao convívio familiar e ao bem-estar social”. E não se limitam aos entorpecentes, porque a bebida alcoólica é “droga lícita que facilita a dependência química e a delinquência na idade adulta”. Igualmente, completou, os riscos aos jovens estão em todo canto e não ficam restritos a baladas e períodos de Carnaval.

Em seu pronunciamento, Junji lembrou que a unidade familiar e a religiosidade – qualquer que seja a crença – são pilares indispensáveis na luta contra os vícios e a violência. “O Poder Público pode e deve agir para evitar que crianças e adolescentes virem presas fáceis das drogas, e um dos pontos cruciais no processo é insistir na implementação de políticas públicas para combater a ociosidade fora do período de aulas”, acrescentou, referindo-se à urgência na implantação do período integral nas escolas.

Contudo, considerou o deputado, o sucesso do período integral depende da justa valorização dos profissionais de ensino, assim como de escolas com espaço e estrutura para a prática de esportes e atividades socioculturais. De acordo com Junji, o jovem também precisa estar preparado para disputar uma vaga no mercado de trabalho, o que só ocorrerá com a maior oferta de cursos profissionalizantes gratuitos.

Como exemplos de bem-sucedidos programas públicos, desenvolvidos ao longo de suas duas gestões como prefeito de Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo, Junji citou o “Coral Canarinhos do Itapety”, a “Orquestra Sinfônica Jovem Minha Terra Mogi” e a “Banda Boigy”.

Pautados pela valorização do ser humano, sua integração à sociedade e o exercício da cidadania, os projetos envolveram centenas de crianças que, “por meio da música, criaram a perspectiva de um futuro melhor, longe da violência e da criminalidade”, como descreveu o orador. “São apenas alguns exemplos de como o Poder Público pode colaborar no combate ao uso de drogas – incluindo fumo e bebidas. Não basta controlar propaganda. É preciso oferecer opções atraentes às crianças e adolescentes para que, bem orientadas e envolvidas com atividades multiculturais e esportivas, escolham dizer não aos vícios”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *