Irajá Abreu defende compras de terras por estrangeiros no Brasil

Convidado para debater os desafios e as oportunidades da cadeia produtiva de base florestal, o presidente da Comissão de Agricultura do Congresso Nacional, deputado Irajá Abreu (TO) participou, nessa quarta-feira (28), do 3º Encontro Painel Florestal de Executivos, realizado no auditório da Confederação Nacional de Agricultura (CNA), em Brasília.

Otimista, Irajá disse acreditar que a restrição para a compra de terras por estrangeiros será flexibilizada. Para ele, o Brasil não vai perder sua soberania e não pode ficar menos competitivo. “O setor está afinado e vai superar os grandes gargalos. São em momentos de adversidades que temos grandes oportunidades. A lei da terceirização, por exemplo, foi aprovada na Câmara dos Deputados e agora vai para o Senado. Isso vai legalizar a situação de 12 milhões de trabalhadores brasileiros.”

O projeto 4.052/12, que trata do tema será apreciado em regime de urgência na Câmara. “É preciso estabelecer limites. Uma das propostas é a autorização para que os estrangeiros possam adquirir áreas de até 100 mil hectares e arrendar ou fazer parceria em outros 100 mil hectares em projetos produtivos, vedado neste caso a compra de terras por empresas controladas por fundos soberanos. Com esta nova perspectiva serão viabilizadas a implantação de novas fábrica de papel e celulose no Brasil que demandam uma área de aproximadamente 200 mil hectares de eucalipto”, explicou Abreu.

Da Assessoria

Assuntos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *