Geraldo Thadeu participa da CPI do Tráfico de Pessoas no Brasil

Aleandro Rocha / Flor Magalhães*

O deputado federal Geraldo Thadeu (PSD/MG) é membro da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Tráfico de Pessoas no Brasil. A CPI instalada no dia 3 de abril, na Câmara dos Deputados, vai debater e investigar os motivos e os responsáveis pelo desaparecimento de brasileiros. “Vamos levar à Câmara um debate amplo sobre as possíveis relações desses desaparecimentos com o trabalho escravo, comércio internacional de órgãos, prostituição e adoção internacional ilegal”, afirma o parlamentar.

As investigações sobre o tráfico de pessoas no Brasil serão relacionadas aos anos de 2003 a 2011 – período de vigência da Convenção das Nações Unidas contra o Crime Organizado Transnacional, conhecida como Convenção de Palermo. De acordo com Geraldo Thadeu, é preciso ampliar o debate para apurar as causas do desaparecimento de pessoas e evitar que elas sejam enganadas com falsas promessas de trabalho no exterior, sendo submetidas ao tráfico de órgãos, ao trabalho escravo e à prostituição, por exemplo”,  ressalta o parlamentar.

Durante anos Geraldo Thadeu tem participado das Comissões de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados e do Parlamento do Mercosul. Recentemente, o parlamentar realizou palestra durante o III Fórum Social de Mulheres Imigrantes nos EUA. Na ocasião, o deputado traçou um panorama das políticas públicas e debateu propostas de garantias dos direitos fundamentais das mulheres imigrantes naquele país. Este ano Geraldo Thadeu foi ao Ministério das Relações Internacionais e sugeriu a criação de uma cartilha para orientar os brasileiros e as brasileiras sobre os seus direitos e como buscar ajuda no exterior.

“É preciso alertar a população sobre as falsas promessas de grupos criminosos, que se utilizam dos sonhos das pessoas que buscam uma oportunidade fora do país e agridem os seus direitos individuais. Já participei do repatriamento de cerca de 300 brasileiros que viviam de forma ilegal nos EUA, portanto, cerceados de muitos de seus direitos ao tentar realizar seus projetos de vida”.

A CPI do Tráfico de Pessoas no Brasil será presidida pelo deputado Arnaldo Jordy (PPS-PA). A deputada Flávia Moraes (PDT-GO) será a relatora. Durante quatro meses serão realizadas audiências públicas na Câmara e em vários estados. De acordo com a ONU, cerca de quatro milhões de pessoas são vítimas de tráfico no planeta. Os brasileiros estão entre as principais vítimas do tráfico internacional.

*Assessores de imprensa do dep. Geraldo Thadeu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *