CPI não resolverá crise da telefonia móvel, alerta Roberto Santiago

O deputado Roberto Santiago (PSD-SP) alertou, na última sexta-feira (10), que a abertura de uma CPI para investigar a crise da telefonia móvel, como anunciado pelo presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS),  não resolverá a raiz do problema da fiscalização do serviço.

“Houve a suspensão das vendas de chips que não funcionou. A TIM continua derrubando as ligações para iniciar outras, e por aí o desrespeito continua. Devemos ficar atentos que essa CPI não faça o papel das agências, que é o de fiscalizar. A crise da telefonia e da aviação é das agências reguladoras, na sua origem. É um escândalo, por exemplo, que a Anac pegue emprestado pessoal da Infraero, fiscalizada por ela; ou que as operadoras cobrem as tarifas mais caras do mundo, façam cobranças indevidas, comercializem linhas de forma irresponsável concedendo vantagens que não podem oferecer com um sistema saturado”, encerrou.

Roberto Santiago presidiu a Comissão de defesa do Comsumidor em 2011, quando convocou diversas vezes as opreradoras para explicarem as sucessivas falhas nos serviços.

Carolina Mourão
Assessora de imprensa do dep. Roberto Santiago

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *