Brasil é o primeiro do mundo a receber certificado de redução de CO2 por reflorestamento, enfatiza Irajá Abreu

O Brasil conquista o título de ser o primeiro país do mundo a receber o certificado temporário de redução de emissões de CO2 por atividade de reflorestamento, da Convenção da ONU sobre Mudança de Clima, Protocolo de Kyoto, afirma Irajá Abreu (PSD-TO).

O certificado dos primeiros créditos de carbono florestais do mundo foi concedido ao Projeto de Reflorestamento Plantar desenvolvido por empresa filiada a ABRAF (Associação Brasileira de Produtores de Florestas Plantadas).

Para Irajá Abreu, a conquista pioneira do Brasil, por meio da atividade de reflorestamento, do certificado da UNFCCC (Convenção Quadro da ONU sobre Mudança do Clima), reafirma a vocação brasileira e a viabilidade da silvicultura no país.

“Foram emitidos 4 milhões e setenta e duas mil toneladas de créditos de carbono, os primeiros  de carbono florestais do mundo, o que faz do Brasil um destaque e mostra que o incentivo aos projetos de florestas plantadas podem consolidar o Brasil como um líder mundial na emissão de créditos de carbono”, pontua o deputado.

De acordo com Irajá Abreu, os Projetos de Reflorestamento do Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL), do Protocolo de Kyoto, somente podem emitir créditos por cada período de compromisso. A emissão dos certificados de redução de emissões de CO2 são resultados de projetos florestais sustentáveis, geram novos estoques de carbono, evitam a utilização de combustíveis fósseis, contribuem para a preservação da floresta nativa,  a utilização de áreas previamente degradadas e superar a demanda de madeira para o setor produtivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *