Autoridades prestigiam sessão solene solicitada por César Halum em homenagem ao Dia do Veterinário

Uma sessão solene, requerida pelo deputado federal César Halum (PSD-TO), realizada na manhã desta segunda-feira (10) no Plenário da Câmara, homenageou o “Dia do Veterinário” – a data oficial é dia 9 de setembro . Dezenas de profissionais participaram da solenidade e representaram os 90 mil médicos veterinários em atividade no Brasil.

Para Halum, no momento em que a Câmara aprovou uma sessão solene em homenagem a este profissional, ela deu o devido reconhecimento à classe. “Hoje, o Brasil teve a oportunidade de conhecer mais de perto a amplitude da profissão do médico veterinário, das mais de 50 atividades que ele desempenha”.

O deputado, que é médico veterinário, lembrou que uma das principais vitórias da categoria no Congresso foi a regulamentação do medicamento veterinário – Lei 12.689/2012. Halum diz que os laboratórios interessados na fabricação desses medicamentos já iniciaram testes de bioequivalência e de biodisponibilidade e que ele tem acompanhado as atividades junto a esses laboratórios com o objetivo de acelerar a chegada do produto ao mercado consumidor. “O Brasil vai sentir muito a melhora. Nós vamos economizar em torno de R$ 3,5 bilhões por ano em preço de medicamento. Isso vai permitir que o produtor melhore ainda mais os investimentos na sua propriedade permitindo, inclusive, uma redução de preços nas proteínas de origem animal”, enfatiza.

Diversas autoridades estiveram presentes na solenidade para prestigiar a classe, entre eles, o presidente do Conselho Federal de Medicina Veterinária, Benedito Fortes de Arruda. Ele destaca que o Conselho Federal tem intensificado seu trabalho para reforçar a necessidade de constante qualificação dos profissionais da área. “Essa formação tem que ser feita pós- graduação e nós temos trabalhado nesse sentido para oferecer à sociedade brasileira profissionais amplamente capacitados e gabaritados”.

Sobre os avanços na medicina veterinária, o presidente deu o exemplo da  produção de frango para corte. Segundo ele,  para que fossem produzidos 1.100 kg de carne eram necessários 65 dias, mas, com a biotecnologia aplicada, são produzidos 2.200 kg de carne de frango em apenas 30 dias. “É um ganho substancial na redução de prazo para produzir alimentos. Então, isso evidentemente faz com que haja uma redução de custos e beneficia, principalmente, a população mais carente da nossa sociedade”, comenta.

Arruda destaca ainda que a área de atuação desses profissionais tem ampliado cada vez mais. Ele lembra que além do cuidado com a saúde dos animais e a produção de alimentos de origem animal, os médicos veterinários também atuam diretamente com a saúde pública no tratamento dos animais para evitar a transmissão de doenças para o ser humano. “Os veterinários deveriam ser explorados da melhor forma possível. Aí sim, o retorno seria mais significativo para todos, tanto para os profissionais quanto para os produtores”, finaliza o presidente.

Segundo César Halum, além do Conselho Federal, todos os presidentes dos Conselhos Regionais de Medicina Veterinária do Brasil estiveram presentes, assim como a Academia Brasileira e a Sociedade Brasileira de Medicina Veterinária, o Ministério da Agricultura e do Desenvolvimento Agrário e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

Da Redação

Ouça a matéria:

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

[Baixar arquivo de áudio]

1 Comentário

  1. SEBASTIAO GURGEL HOLANDA

    Parabéns nobre Deputado Cesar Halum, assisti a Sessão Solene no plenário da Câmara dos Deputados e quero nesta data agradecer o reconhecimento da classe que hoje é importante para a saúde da fauna brasileira e do ser humano em si.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *