Vencedor do Prêmio Congresso em Foco, Marcos Montes lembra que Agro é maior empregador do Brasil

LAMENTO – Inicio esta coluna, hoje, me solidarizando com a família Papini – uma família tão próxima de mim e da minha própria família que elas se confundem. Assim como se entrelaçaram e se entrelaçam os sentimentos de dor, angústia, fé, esperança que marcaram as últimas semanas pra todos nós. Dor e angústia pelo desaparecimento do sr. Eurípedes, fé e esperança de que ele seria localizado são e salvo, e de volta a dor pelo encontro, mas sem vida.

Dona Ester, Mara – minha colega de trabalho -, Carla, Ubirajara, minha família e eu desejamos que vocês, esposa e filhos, mesmo em meio à dor e à saudade, estejam conseguindo agasalhar um pouco de paz no coração. Marília, nossas filhas Guta e Gabriela e eu, não temos dúvida de que o sr. Pepita está nos braços de Jesus. Recebam nosso carinho, nossa amizade, nossa solidariedade, pois com certeza, é o que podemos oferecer neste momento tão difícil

AGROPECUÁRIA SE CONSOLIDA COMO O PRINCIPAL GERADOR DE EMPREGOS NO BRASIL, SEGUNDO O CAGED  

Agradecimento – Não pude comparecer à cerimônia de anúncio e entrega do Prêmio Congresso em Foco 2017, dia 19/10, quinta-feira, em Brasília, mas fiz questão de enviar um vídeo com meus agradecimentos pela escolha do meu nome como destaque na defesa da agropecuária.

Na alma – Admito que nenhum outro reconhecimento seria tão importante para minha trajetória política quanto este prêmio. E mais ainda, pela forma como se deu a escolha, que aconteceu através de um júri especializado, constituído por pessoas isentas, sem ligações com partidos ou com grupos ideológicos.

Estímulo – Ser destacado entre tantas lideranças que trabalham pela agropecuária é um privilégio e uma honra, e recebi a homenagem como um estímulo a mais para continuar cumprindo meu compromisso com esse segmento, que, apesar dos pesares, continua promovendo emprego e renda, e segurando as pontas da balança comercial brasileira.

O júri – Quero aqui, cumprimentar um por um dos membros do júri: o jornalista Sylvio Costa, fundador do Congresso em Foco; a auditora de controle externo e ativista de movimentos sociais Lucieni Pereira da Silva; o cientista político e professor da Universidade de Brasília Ricardo Caldas; o advogado e consultor empresarial Guilherme Cunha; o analista político Antônio Augusto de Queiroz, que acompanha as atividades do Congresso para o movimento sindical.

Agropecuária – E de forma muito especial, cumprimento o site Congresso em Foco pela deferência à agropecuária, por incluir na premiação este setor que tanto faz pelo Brasil e os brasileiros. Só por isso eu já me sentiria homenageado, e tenho certeza de que este é o sentimento de todos que verdadeiramente torcem pelo campo. Quando me questionam sobre o que mais marcou minha gestão na presidência da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), em 2015/2016, me vêm à cabeça os avanços conquistados na relação entre o campo e a cidade.

Aproximação – Tenho orgulho de ser copartícipe destes momentos de aproximação entre o campo e a população urbana, o campo e a imprensa e até o campo e o governo federal – lembrando que dia 14 de julho de 2016, a FPA recebeu pela primeira vez a visita de um presidente da República em sua sede, apesar de seus 14 de existência até aquela data.

Fora da realidade – Infelizmente ainda existe preconceito em relação ao campo, inclusive entre alguns setores no Congresso Nacional. Me entristece ouvir colegas da Câmara, por exemplo, usando a tribuna para desmerecer os agropecuaristas. Estas pessoas continuam agarradas a ideias ultrapassadas, obsoletas, completamente fora da realidade mundial. Não conseguem reconhecer a importância do campo – do trabalhador que põe comida na mesa do brasileiro, que segura a balança comercial, que dá empregos, que movimenta a economia. Felizmente são poucos, mas é inacreditável que ainda existam e que consigam fazer um certo barulho.

Pra concluir – Ah, e antes que eu esqueça – o agronegócio tem se consolidado como o principal gerador de empregos no Brasil. De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), das dez ocupações profissionais com os melhores saldos de emprego no país, metade é do setor agropecuário.

Um abraço e até a semana que vem.

Assuntos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *