Ministro terá que esclarecer taxa de evasão escolar no Rio de Janeiro

Dados do Censo Escolar 2017 indicam que entre os anos de 2014 e 2015, as escolas municipais do Rio de Janeiro registraram 12,7% de evasão escolar entre os alunos matriculados na primeira série do ensino médio. A terceira maior taxa de evasão é entre estudantes do 9º ano do ensino fundamental, que registrou 7,7%. Preocupado com a situação, o deputado federal Índio da Costa (RJ) solicitou informações ao ministro da Educação, Rossieli Soares da Silva, sobre a evolução educacional no estado.

Deputado Federal Indio da Costa (RJ) no plenário da Câmara. Foto: Claudio Araújo

“Segundo o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), as comunidades do Rio de Janeiro são os locais de maior concentração de crianças e adolescentes que deixaram a escola. Na Rocinha, Jacarezinho, Alemão, Maré e Cidade de Deus os alunos com idade entre 6 a 14 anos abandonaram as escolas”, alertou Índio.

O pessedista destacou que, este ano, escolas das redes municipal e estadual do Rio de Janeiro receberão uma verba extra para fazer pequenos reparos, comprar equipamentos e contratar monitores de português, matemática e para atividades lúdicas a serem oferecidas no contra turno e aos sábados. “O recurso é do Programa Dinheiro Direto na Escola, do Ministério da Educação, e integra o Programa Emergencial de Ações Sociais para o estado, criado em novembro pelo Governo Federal”, ressalta Índio.

De acordo com o deputado, essa verba varia conforme a quantidade de alunos da escola. Serão beneficiadas 445 escolas estaduais, de 28 municípios, além de 340 escolas da rede municipal da capital. “Essa é a intenção do meu pedido de informação ao ministro, precisamos saber como anda a evolução educacional no estado do Rio de Janeiro”.

Diane Lourenço

Assuntos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *