Cultura: arte genuína e humanização dos debates

Em 2018, a tradição do povo brasileiro e suas raízes encontraram na Comissão de Cultura o seu verdadeiro local de fala. Com o trabalho e dedicação da presidente Raquel Muniz (MG), a comissão soma números expressivos no ano: foram 24 reuniões deliberativas, 21 audiências públicas, nove seminários e um total de 113 matérias aprovadas.

Deputada federal Raquel Muniz (MG) preside a Comissão de Cultura da Câmara, em 2018.              Foto: Claudio Araújo.

Entre os temas de destaque tratados, está a aprovação do Dia Nacional da Música e Viola Caipira, que deve ser comemorado em 13 de julho após a deliberação do Senado. O forró, ritmo genuinamente brasileiro, também ganhou destaque no debate que o reconhece como patrimônio cultural do Brasil.

“Além de aprovar matérias e dar seguimento a temas importantes para a nossa cultura, tivemos o compromisso de dar voz às manifestações, às tradições brasileiras e ao nosso povo que é a maior representação cultural que temos”, lembra Raquel.

Literatura
A comissão também cedeu espaço para relembrar importantes ícones da literatura brasileira: Raquel Muniz homenageou os 110 anos do nascimento do escritor mineiro João Guimarães Rosa e os 70 anos da morte de Monteiro Lobato.

Assessoria de Comunicação

Assuntos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *