Proposta institui Semana Nacional de Luta e Conscientização da Depressão

Novos dados do Ibope revelam que o brasileiro ainda sabe pouco sobre depressão e, entre aqueles com 24 a 35 anos, 63% teriam vergonha de revelar tal diagnóstico a familiares.
Por estes e outros motivos, ganhou destaque a aprovação do Projeto de Lei 1935/2015, de autoria do deputado Paulo Foletto (PSB/ES) e relatoria do deputado Fábio Trad (PSD/MS), na manhã desta quinta-feira (7) na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC).
O PL institui a Semana Nacional de Luta e Conscientização sobre a Depressão, a ser celebrada anualmente na semana de 10 de outubro, data em que é comemorado o Dia Mundial da Saúde Mental. Entre outras coisas, o objetivo da Semana Nacional é a promoção de debates, palestras e eventos com especialistas que esclareçam os diversos tipos de depressão, diagnósticos e formas de tratamento existentes, o estímulo à criação e divulgação de políticas públicas que auxiliem a população, principalmente de baixa renda e também a difusão dos avanços obtidos pela ciência na busca por tratamento mais eficaz.

O psicólogo clínico Jacir Alfonso Zanatta elogiou a iniciativa e destacou que a criação da Semana Nacional de Luta e Conscientização sobre a Depressão é importante para reduzir o desconhecimento geral a respeito da doença. Ele citou também dados recentes da Organização Mundial de Saúde (OMS) que já neste ano apontam a depressão como um dos males que mais afastam os trabalhadores brasileiros das empresas.

“A depressão é uma das doenças mais incapacitantes e, apesar disso, poucas pessoas compreendem o significado e o impacto deste mal na empresa, na família e na sociedade de uma forma geral, muitos inclusive tendem a negar, por isso a conscientização é fundamental”.

Deputado Fábio Trad. Foto: Cláudio Araújo.

Relator do projeto e membro titular da CCJC, o deputado Fábio Trad sentiu-se animado por novamente envolver-se em um projeto de promoção da saúde mental.
No início do ano uma proposição de sua autoria (PR 331/18) foi aprovada por unanimidade pela Casa e criou o prêmio Nise da Silveira de Boas Práticas e Inclusão em Saúde Mental, que em outubro passado honrou cinco personalidades físicas e jurídicas do país que se destacaram em ações de promoção da saúde mental.

“Existe muito tabu! Apesar de a depressão ser considerada o mal do século e atingir 5,8% dos brasileiros, uma taxa acima da média global, de 4,4%, segundo a OMS, ainda há muita desinformação a respeito do assunto e diversas pessoas sentem vergonha de falar sobre o assunto. Mas com muito trabalho pretendemos fazer nossa parte para melhorar esses números”.

Da assessoria de comunicação do deputado

Assuntos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *