Mesa redonda discute Plano Nacional do Desporto

Deputados Evandro Roman (PR) e Danrlei de Deus (RS) - Fotos: Cláudio Araújo

Deputados Evandro Roman (PR) e Danrlei de Deus (RS) – Fotos: Cláudio Araújo

Os deputados Danrlei de Deus (RS) e Evandro Roman (PR) conduziram, nesta quinta-feira (6), os trabalhos da mesa redonda realizada pela Subcomissão Especial do Plano Nacional do Desporto, ligada à Comissão do Esporte na Câmara, que discutiu propostas para a segunda etapa da construção do Plano Nacional do Desporto. A proposta consiste em diretrizes, metas e ações para o desenvolvimento do esporte, em suas vertentes escolar, de alto rendimento e de lazer e participação a serem enviadas na forma de indicação ao Ministério do Esporte.

Danrlei, presidente da subcomissão, fez a abertura dos trabalhos, destacando a importância da contribuição de todos os participantes. “Nos debruçamos sobre o tema e elaboramos a primeira versão do texto. Estamos aqui para ouvir as sugestões, para que possamos ter um documento final que venha atender aos anseios de todo o segmento esportivo”.

O texto  tem como relator o deputado Evandro Roman. O parlamentar ressaltou a importância do trabalho conjunto da Câmara e do Executivo para a concretização do Plano. “Nosso objetivo é pensar o esporte para daqui a dez, vinte anos, desenvolvendo esse planejamento dentro de metas que venham servir à sociedade. Visamos não somente o esporte de auto rendimento, que é o que tem mais visibilidade, mas principalmente o esporte escolar”.

Para o representante do Ministério do Esporte, Pedro Sotomayor, é importante que o Plano possa ser cumprido na prática, “daí a importância de absorvermos ao máximo as informações de todos os responsáveis pelo desenvolvimento do esporte nacional e concluir um documento que possa ser operacionalizado”.

Guilherme Campos, presidente dos Correios

Guilherme Campos, presidente dos Correios

O presidente do PSD e presidente dos Correios, Guilherme Campos reforçou o compromisso da empresa com o esporte e afirmou que o tema deve continuar a  ser debatido no parlamento, devido sua relevância.

Demétrius Crispim

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *