Gouveia: municípios correm o risco de ficar sem água

Deputado Rômulo Gouveia (PB) - Foto: Cláudio Araújo

Deputado Rômulo Gouveia (PB) – Foto: Cláudio Araújo

Em grande expediente, nesta terça-feira (19), o deputado Rômulo Gouveia (PB) fez uma análise da seca no país e cobrou celeridade nas obras de transposição das águas do Rio São Francisco (Velho Chico). O parlamentar, vice-líder do PSD, é o relator da comissão especial que trata do tema, lembrou que as obras tiveram início em 2007 com previsão de conclusão para 2012. No entanto, ele fez algumas considerações sobre os principais pontos que impedem a conclusão da transposição.

“A falta de planejamento e projetos deficientes são as possíveis causas da ocorrência de atrasos e sobre preços nas obras de transposição das águas. Os planos e políticas de saneamento das áreas atendidas; a gestão do sistema e a falta de sintonia com dos governos (federal, estadual e municipal) para integrar as bacias hidrográficas, tornam a situação ainda mais grave. No momento, mais de cem municípios correm o risco de ficar sem água se as obras não forem concluídas até o fim deste ano”, destacou o parlamentar.

Segundo estimativas do Ministério da Integração Nacional, relatadas por Gouveia, a obra abrange 390 municípios e deve beneficiar diretamente 12 milhões de pessoas. Dois eixos (norte e leste) de transferência de água estão em andamento e inclui 27 reservatórios, 14 aquedutos, nove estações de bombeamento e quatro túneis.

“É preciso pressa! A Paraíba não tem alternativa, pois nosso solo é seco e não há condição alguma de se fazer maiores ações. Este é um projeto de grande envergadura e com potencial de transformar boa parte da região Nordeste. No entanto, ressalto a morosidade com que se realizam essas obras, que uma vez concluídas vão aliviar as consequências hídricas dessas regiões”, alertou o deputado.

Em audiências e diligências realizadas pela comissão externa que acompanha as obras de transposição, Gouveia constatou que em diversas áreas os trabalhos reduziram o ritmo pelas mais variadas razões ocasionando, inclusive, paralisações.

“Imagens de alguns locais dão a impressão de completo abandono das obras, o que acarreta perdas dos recursos já investidos e denota alarmante descaso com as necessidades urgentes da população. Na Paraíba, os reservatórios se reduzem de maneira dramática durante os períodos de estiagem, ficando entre os estados brasileiros com mais baixos índices de disponibilidade de água”, relatou o deputado.

Para concluir, o parlamentar agradeceu às autoridades de órgãos ligados ao tema pelo envio de documentos e esclarecimentos para subsidiar seu relatório. “Quero destacar o seminário “Transposição e Revitalização do Rio São Francisco: Impacto Nas Cidades Ribeirinhas” realizado pela deputada Raquel Muniz (MG), onde foi debatido o desassoreamento, revitalização e recuperação para navegabilidade do Rio São Francisco, bem como a qualidade da água e o cuidado com as nascentes.”

Carola Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *