G1: “Mesmo com Afif no governo, líder diz que PSD atuará com ‘independência'”

Guilherme Afif assume nesta quinta como ministro da Microempresa.
Segundo Eduardo Sciarra (PR), Dilma fez convite ‘pessoal’ a vice paulista.

Fabiano Costa | Do G1, em Brasília

Na véspera da posse de Guilherme Afif Domingos (PSD-SP) como ministro da Secretaria da Micro e Pequena Empresa, o líder do partido na Câmara, Eduardo Sciarra (PR), convocou nesta quarta (8) uma entrevista coletiva para afirmar que o partido não integrará a base aliada da presidente Dilma Rousseff no Congresso.

Nesta segunda (6), Dilma anunciou que Afif, vice-governador de São Paulo, será o 39º ministro do governo. A posse está marcada para esta quinta (9), às 10h.

Sciarra afirmou que o PSD se manterá independente e que não é um partido fisiológico.

“O que as pessoas [do PSD] se sentiram incomodadas é de, sem a gente estar de fato atuando aqui no Congresso Nacional como integrante da base, a gente receber a pecha de que fomos para o governo, de que somos fisiológicos e vamos votar com o governo. Não é isso. Nós não somos fisiológicos e não queremos que se caracterize essa posição com [a entrada no] ministério”, reclamou.

Em março, o presidente do partido, o ex-prefeito de São Paulo Gilberto Kassab, declarou que o PSD apoiará a reeleição de Dilma em 2014, mas não pretende integrar o governo no atual mandato.

De acordo com Sciarra, o convite da presidente a Afif teve caráter “pessoal”, assim como, segundo ele, foi de ordem privada a decisão do vice-governador de aceitar a proposta.

“Nós estamos sendo coerentes com o que vínhamos falando. Não estávamos na base antes e não estaremos na base até o final deste período de governo. Nós vamos votar na Câmara e no Senado com independência”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *