Dia do Assistente Social e a garantia de direitos

Ter os direitos mais básicos garantidos a todo cidadão é o que rege a essência da Assistência Social. E hoje, 15 de maio, a data rememora a regulamentação da profissão que faz parte da história do país.

Mesmo enfrentando inúmeros dilemas na consolidação do exercício profissional, os assistentes sociais têm um papel fundamental para prover a proteção social a indivíduos, famílias e comunidades que passam por dificuldades e necessitam do acesso à políticas públicas, como educação, habitação e saúde.

Os profissionais da Assistência Social estão presentes em todo o Brasil. Hoje, são aproximadamente 200 mil assistentes sociais com registro nos 27 Conselhos Regionais de Serviço Social (CRESS). Eles desempenham diversos serviços socioassistenciais, que é organizado por meio do Sistema Único de Assistência Social (Suas).

Por conhecerem de perto a realidade da população, os assistentes sociais experimentam na prática os desafios enfrentados pelo Serviço Social. Um serviço indispensável diante das sequelas sociais brasileiras, principalmente as populações em situação de vulnerabilidade, que atualmente são as mais atingidas pela pandemia para diminuir os impactos sociais nessas famílias.

No parlamento, diversas ações foram realizadas no sentido de fortalecer o setor. Em especial, a bancada do PSD na Câmara tratou este tema em debates e proposições, principalmente na Comissão de Seguridade Social em Família – pasta que trata a centralidade da pauta – para fortalecer a política de assistência social brasileira.

Os deputados entendem que a Assistência Social possui uma interface importante na proteção da criança, do adolescente, dos idosos; dos portadores de deficiência; da mulher, entre outros.

Homenagem aos assistentes sociais

O líder da bancada do PSD na Câmara, deputado federal Antonio Brito (PSD-BA), que já esteve à frente da Comissão, reconheceu a importância da Assistência Social no País e homenageou a todos que exercem a profissão.

“Hoje é dia no profissional que faz essa política pública tão importante no país e trata a quem dela necessitar – pessoas em vulnerabilidade social, idosos, crianças, pessoas com deficiência. Sem vocês a Loas, o Suas, não seria esse grande Sistema único de Assistência Social que o país tem hoje”, destacou.

Jaqueline Santos

Assuntos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *