Correio Braziliense | Política: Crise não impedirá votações

Renan Calheiros propõe suspensão do recesso para votar teto de gastos. Temer promete vetar tentativa de anistiar o caixa dois

JULIA CHAIB

PATRÍCIA RODRIGUES

Especial para o Correio

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou que tais denúncias não prejudicarão Temer. “O presidente reúne todas as condições para levar adiante o processo de transição”. Segundo ele, o calendário de votações do Senado também não será alterado em razão das mudanças ministeriais. Calheiros afirma até que, se necessário, cancelará o recesso parlamentar para dar prosseguimento nas votações. “O ajuste que está sendo implementado é uma obrigação para fazer frente ao momento econômico, mas precisa ser complementado com medidas de retomada da atividade econômica, geração de empregos, recuperação dos investimentos e, o principal, a redução dos juros”, disse.

A oposição reagiu furiosa às denúncias contra Temer e redigiu dois pedidos de impeachment contra o presidente Michel Temer. PT e PSOL passarão o fim de semana reunindo assinaturas para entregar os pedidos à Câmara dos Deputados na próxima segunda-feira (leia matéria abaixo). Em entrevista à Rádio CBN, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que não há motivo para aceitar um pedido de impeachment. “Não posso falar sobre algo que não conheço, mas, pelo que analisei até o momento, não há nenhum motivo para aceitar nenhum pedido de impedimento contra o presidente Michel Temer”. Maia afirmou, ainda, conhecer bem Temer e que, caso haja uma gravação, não haverá nenhum tipo de pressão. “Esse não é o perfil de diálogo do presidente Temer a ninguém, nem aos ministros nem aos seus aliados”, defendeu.

O líder do PSD na Câmara, Rogério Rosso (DF), divulgou um vídeo ontem, nas redes sociais, logo após reunião com o presidente Michel Temer, em São Paulo. No vídeo, ele afirma que Temer o autorizou a anunciar que, caso o Congresso aprove alguma anistia ao caixa dois ou a qualquer outro tipo de crime, ele vai vetar a medida. “Gostaria de informar à população brasileira que o presidente Temer já antecipou sua posição. É importante que toda população brasileira tenha conhecimento disso”.

“O ajuste que está sendo implementado é uma obrigação para fazer frente ao momento econômico, mas precisa ser complementado com medidas de retomada da atividade econômica

Renan Calheiros, presidente do Senado

Assuntos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *