Comissão de Agricultura debate alto custo de sementes

Deputado Irajá Abreu (TO) - Foto: Cláudio Araújo

Deputado Irajá Abreu (TO) – Foto: Cláudio Araújo

O presidente da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural (CAPADR), deputado Irajá Abreu (TO), presidiu, nesta quarta-feira (14), audiência pública que debateu, com os representantes dos agricultores, o alto custo das sementes de milho, soja e outros cultivares.

“Em tempos de crise não é justo para o produtor pagar um alto custo pelas sementes. Acredito que, com bom entendimento ambos podem progredir, tanto quem produz quanto quem comercializa. Daí a importância desse debate”, destacou Irajá.

Parlamentares presentes afirmaram que 26% da comercialização são controlados por uma única empresa, dificultando a concorrência. O custo da biotecnologia versus produtividade também foi abordado. Para o presidente da Comissão de Cereais, Fibras e Oleaginosas da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Almir Dalpasquale, os altos custos de pesquisa na área impactam no preço das sementes e, consequentemente, nos gastos de produção para o agricultor.

Sobre o aumento da produtividade, Goran Kuhar, representante da Pioneer, destacou que houve aumento da produção de milho nas duas últimas décadas no país. Segundo ele, um dos fatores que levou ao crescimento foi justamente o melhoramento genético das sementes.

Também participaram da audiência o diretor do Departamento de Comercialização e Abastecimento, da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, José Maria dos Anjos; o diretor-presidente da Tropical Melhoramento & Genética (TMG), Francisco Soares Neto; o representante do Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado do Paraná (Ocepar), Flávio Turra; e o diretor-executivo da Associação dos Produtores de Soja do Brasil (Aprosoja), Fabrício Rosa.

Da Assessoria

Assuntos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *