Universidade da Tríplice Fronteira vai beneficiar América do Sul

No plenário da Câmara, nesta segunda-feira (25), o deputado Sidney Leite (AM) defendeu a criação de mais uma universidade federal no Amazonas. A ideia é que o estado abrigue a Universidade da Tríplice Fronteira, que deverá ficar na região do Alto Solimões, extremo oeste amazonense onde ficam as cidades de Tabatinga (Brasil), Santa Rosa (Peru) e Letícia (Colômbia).

“Nós da bancada do Amazonas estamos empenhados para construir esta universidade, que deverá beneficiar mais de 76 mil indígenas, 300 aldeias e mais de 18 etnias. Nós temos muito a contribuir pelo conhecimento que transcende as fronteiras e também com o componente antropológico e da biodiversidade. Vai ser um ganho para toda a América do Sul”, discursou em plenário o parlamentar.

Além desta zona fronteiriça, o Brasil também já possui experiência semelhante com a Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila), que fica na região de Foz do Iguaçu (PR), fronteira com o Paraguai e a Argentina. O próprio Ministério da Educação, através do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), órgão do ministério, estuda preparar prova em espanhol que servirá de vestibular para os alunos estrangeiros desta região.

Diane Lourenço

Assuntos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *