Raquel Muniz: “Congonhas soluciona falta d’água no norte de Minas”

A construção de uma barragem no município de Congonhas é uma medida eficaz para o abastecimento de água na região, opina a Deputado Raquel Muniz (MG). A obra, avaliada pelo Departamento Nacional de Obras Contra a Seca (Dnocs) em mais de R$ 180 milhões, pode garantir segurança hídrica para Montes Claros e cidades da região pelos próximos 50 anos.

“As chuvas não repõem aquilo que já perdemos. Chega de carro-pipa e perfuração de poços artesianos que já não dão mais vazão. Precisamos de medidas sólidas e a barragem de Congonhas pode nos dar isso”, disse a Deputada.

Barragem de Congonhas

A Deputada Raquel Muniz pede a retomada das obras na Barragem de Congonhas. "A Barragem de Congonhas garante o abastecimento de água pelos próximos 50 anos para Montes Claros e 10 outros municípios", afirma Aluísia Beraldo, Promotora do Meio Ambiente de Montes Claros.

Publicado por PSD Câmara em Quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

A Parlamentar pressiona o Dnocs para a inclusão do projeto no cronograma do ano que vem. Estudos do órgão revelam que a barragem levaria três anos para ser concluída. A barragem de Congonhas teria capacidade para armazenar 600 milhões de metros cúbicos de água.

Em audiência pública na Câmara, a promotora de Meio Ambiente de Montes Claros, Aluísia Beraldo Ribeiro, também defendeu o início imediato das obras. “O projeto é viável, embora já tenha sido licitado três vezes e retirado do orçamento do Estado. A retomada significa garantir o abastecimento de água para consumo humano pelas próximas décadas mesmo com a estiagem que enfrentamos ano a ano”, ponderou.

Pacuí eleva captação para 700 litros por segundo

A Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) já informou à comissão externa da Câmara que avalia a crise hídrica em Minas Gerais que vai buscar água no rio Pacuí para garantir o abastecimento em Montes Claros e região.

O ponto de captação fica a 56 quilômetros da cidade. A construção de uma nova adutora que vai percorrer o trecho custará R$ 135 milhões. Com mais de 400 mil habitantes, Montes Claros demanda 885 litros de água/segundo, mas a companhia consegue captar apenas 370 l/s no reservatório de Juramento. Com as obras no rio Pacuí, no entanto, a captação pode chegar a 700 l/s.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *