Programa mostra solução para obesidade de crianças e jovens

Aos dois anos de idade, o risco de uma criança obesa tornar-se um adulto obeso é de 15%. Aos 10, essa chance sobe para 80%. O dado foi apontado em pesquisa do Programa Paraná Saudável de Prevenção e Controle do Sobrepeso e da Obesidade em Escolares. O estudo foi realizado entre outubro de 2012 a julho de 2013, em 94 municípios do Paraná, abrangendo 361 escolas e 17 mil estudantes e foram apresentados nesta quinta-feira (14), em Brasília, durante reunião da Frente Parlamentar Mista de Combate e Prevenção da Obesidade Infanto Juvenil com técnicos do Ministério da Saúde, em Brasília.

Para o presidente da Frente, o Deputado Federal Evandro Roman (PSD/PR), a experiência bem-sucedida pode ser replicada em nível nacional, com esforço conjunto dos Ministérios da Saúde, Educação, Esporte e Comunicação, Ciência e Tecnologia. “Neste trabalho científico, descobriu-se que a alimentação não é a principal vilã da obesidade e, sim, uma união de fatores: atividade física, alimentação e qualidade do sono, principalmente na idade escolar”, alertou.

Foram levantadas medidas antropométricas, dados demográficos, escolares, familiares, educação física, alimentação, sono, 1ª infância e morbidades.   De acordo com o professor Dartagnan Guedes, que coordenou o Paraná Saudável, as principais descobertas são os diferentes fatores influenciadores na obesidade, que variam de acordo com a região em que a criança vive. “Fatores como o tempo que a criança passa na frente de uma tela de computado ou smartphone, por exemplo, são mais expressivos em algumas localidades. Eles mudam de uma região para outra. Com isso, a proposta é delinear ações mais específicas”, informou.

Fazer as crianças saírem da frente do computador

Segundo o Ministro da Saúde, Ricardo Barros, os principais desafios são as mudanças de hábitos. “ Precisamos fazer a criança correr e sair da frente da tela do computador. Essa é a dificuldade da modernidade”.

Além disso, para o enfrentamento da epidemia, foi sugerido pelo Ministro das Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, o apoio dos meios de comunicação para divulgação das ações à toda sociedade. “Não há país do mundo que não seja vítima da obesidade. Precisamos de união e serenidade, pois é um trabalho suprapartidário. Com o apoio dos quatro ministérios teremos sucesso neste combate”, disse.


Saiba mais

PSD lança Frente Parlamentar para discutir obesidade infantojuvenil

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *