Deputada leva à Câmara debate sobre transporte de carga em cápsulas

A HyperloopTT, empresa que desenvolveu um meio de transporte ultrarrápido em cápsulas que viajam em tubos de aço, apresentou na Comissão de Viação e Transportes (CVT) os detalhes da instalação de um centro de estudos e pesquisas em Contagem (MG).

O tema foi debatido nesta quarta-feira (20) a pedido da deputada Raquel Muniz (MG). A tecnologia consiste em transportar passageiros e cargas em cápsulas sustentadas no ar por ímãs através de um tubo de baixa pressão. As cápsulas, já em período de testes em alguns empreendimentos espalhados pelo mundo, podem chegar a 1.200 km/h.

O diretor de Desenvolvimento e Negócios da HyperloopTT, Ricardo Penzin, afirmou que o novo modal de transporte é viável e representa o futuro da mobilidade urbana. “Não só no Brasil, mas em todo o mundo vimos centros urbanos totalmente à beira do colapso. Em Abu Dhabi, estimamos que os primeiros passageiros sejam transportados pelas cápsulas já no ano que vem”, disse.

No Brasil, no entanto, a nova tecnologia será voltada primeiramente para o transporte de cargas. O objetivo é conectar grandes centros produtores e agilizar a entrega dessas cargas. A deputada Raquel Muniz, uma das apoiadoras da nova tecnologia, disse que é preciso usar as ferramentas para trazer soluções para a mobilidade urbana.

“Não só na questão do transporte, mas também por toda eficiência que esta tecnologia pode nos trazer. Ter em Minas Gerais um centro de pesquisas abre campo para os pesquisadores locais, estimula o desenvolvimento de novos modais de transporte e quem sabe não formamos novas parcerias também para outras áreas básicas como a saúde”, argumentou.

Para colocar o centro de estudos e pesquisas em funcionamento na cidade mineira de Contagem, serão investidos R$ 26 milhões frutos de parceria entre a empresa desenvolvedora da tecnologia e o governo local por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig).

A tecnologia

O transporte em cápsulas de aço em alta velocidade foi idealizado em 2013 por Elon Musk, fundador da fabricante de carros elétricos Tesla e da SpaceX, que já enviou um carro ao espaço.

Os responsáveis pelo HyperloopTT afirmam que o sistema é mais seguro que aviões e com custo menor de construção e manutenção que os trens de alta velocidade. O uso de energia por pessoa seria similar ao de uma bicicleta.

Renan Bortoletto

Assuntos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *