Conselho de Ética arquiva processo contra João Rodrigues

O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar (Coética) arquivou a representação contra o deputado João Rodrigues (SC). Doze parlamentares votaram pela manutenção do mandato do pessedista, enquanto apenas um se absteve. Rodrigues ainda aguarda julgamento pelo Supremo Tribunal Federal (STF) para voltar às atividades parlamentares de forma integral.

Deputado federal João Rodrigues (SC). Foto: Cláudio Araújo.

Em sua defesa, o deputado alegou que é vítima de um equívoco da justiça. “Estou preso por um motivo que considero um equívoco. Fui vítima de um processo que já estava prescrito, e espero que isso seja reparado num futuro muito breve”, argumentou.

O Conselho de Ética recebeu a denúncia contra o deputado João Rodrigues pela Rede Sustentabilidade. Em seu relatório, o deputado Ronaldo Lessa (PDT/AL) alegou que não houve nenhum tipo de dano ao erário público comprovado e citou, novamente, a questão da prescrição do processo.

João Rodrigues cumpre pena em regime semiaberto após ter sido condenado por irregularidades em processo licitatório para a compra de uma retroescavadeira em 1999, quando exercia o cargo de vice-prefeito de Pinhalzinho.

Renan Bortoletto

Assuntos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *