Comissão institui “Julho Amarelo” contra hepatites virais

CDU bate recorde de votações nos últimos dois anos-

Deputado Fábio Mitidieri (SE) – Foto: Cláudio Araújo

De acordo com a Coordenação de Hepatites Virais, DST e Aids do Ministério da Saúde, estima-se que entre 1,4 e 1,7 milhões de brasileiros tenham hepatite C, mas apenas 20% sabem que são portadores. A OMS também informou que 57% dos casos de cirrose hepática e 78% dos casos de câncer hepático estão relacionadas, diretamente, aos vírus da hepatite B e C.

Por isso, em 2010, a Organização Mundial da Saúde (OMS) estabeleceu que o dia 28 de julho seria o dia mundial da luta contra as hepatites virais. Para aumentar as ações preventivas e educativas em relação à doença no Brasil, o deputado Marcos Reategui (AP), apresentou o  Projeto de Lei 3.870/15, que institui o “Julho Amarelo”. “É importante que campanhas nacionais estimulem os cidadãos a se vacinarem e buscarem o diagnóstico precoce”, alertou o parlamentar.

A proposta recebeu parecer favorável do pessedista Fábio Mitidieri (SE) e foi aprovada pela Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF), nesta quarta-feira (23). O texto segue para análise da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC).

SAIBA MAIS

O Ministério da Saúde informa as maneiras de contágio da doença:
Vírus A e EContágio fecal-oral: condições precárias de saneamento básico e água, de higiene pessoal e dos alimentos; e
Vírus B, C e D – Transmissão sanguínea: praticar sexo desprotegido, compartilhar seringas, agulhas, lâminas de barbear, alicates de unha e outros objetos que furam ou cortam. Este tipo de transmissão também é comum da mãe para o filho durante a gravidez, o parto e a amamentação.

Carola Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *