Thiago Peixoto

Peixoto defende debate aprofundado sobre PEC 241


Em debate promovido pela comissão especial que analisa o Novo Regime Fiscal (PEC 241/16), nesta segunda-feira (29), o deputado Thiago Peixoto (GO) defendeu que o orçamento do país deve ser amplamente discutido pelos congressistas. “Vamos discutir o limite de gastos da saúde, educação, cada detalhe do orçamento será decidido por nós [parlamentares]. É importante enfrentar esse desafio, pois as alternativas aqui propostas como: aumento de impostos, calote da dívida pública ou até não fazer nada – terão uma grande repercussão para toda população”, disse Peixoto. Leia mais


Em | Nenhum comentário

Thiago Peixoto debate gastos públicos com ministros


O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, vieram à Câmara dos Deputados, nesta quarta-feira (24), para discutir com os parlamentares a Proposta de Emenda à Constituição (PEC 241/16) que institui o novo regime fiscal e defender a aprovação da medida. O deputado Thiago Peixoto (GO), membro da comissão especial que analisa a questão, participou da audiência pública. Na ocasião, ele também defendeu a necessidade do corte de gastos no setor público federal. Leia mais


Em | Nenhum comentário

Comissão especial vai analisar novo regime fiscal


  O pessedista Victor Mendes (MA) foi eleito nesta segunda-feira (22), terceiro vice-presidente da comissão especial que vai analisar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC 241/16), que institui o novo regime fiscal. A medida visa definir o modelo fiscal que vai limitar os gastos públicos federais ao longo dos próximos 20 anos. O pessedista Thiago Peixoto (GO), que é membro do colegiado, destacou ser fundamental o enfrentamento da questão. Leia mais


Em | Nenhum comentário

Correio Braziliense | Eixo capital


Ana Maria Campos/anacampos.df@dabr.com.br O fator Rollemberg Aliados do deputado Rogério Rosso (PSD-DF) reclamavam ontem que o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) resolveu tirar uns dias de descanso justamente durante a disputa pela Presidência da Câmara. Ele saiu na última quarta-feira e não tinha como adivinhar que, no dia seguinte, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) renunciaria e deflagraria o processo de sucessão. Mesmo assim, a ausência de Rollemberg foi sentida. A expectativa era de que o governador pudesse convencer integrantes da bancada do PSB a apoiar a candidatura de bastidores de Rosso ao comando da Câmara. O partido de Rollemberg tem 34 deputados federais. Na segunda-feira, ele estará de volta. Será um teste de... Leia mais


Em | Nenhum comentário

Cruvinel critica taxação para exportação de produtos agrícolas


Em plenário, nesta terça-feira (21), o deputado Heuler Cruvinel (GO) criticou a taxação de produtos agrícolas para exportação. Ele registrou que o governo de Goiás, por meio do Decreto 8.548/16, taxou os produtores rurais com percentuais que variam de 30% a 70%. Leia mais


Em | Nenhum comentário

Correio Braziliense | Eixo capital


Ana maria campos — anacampos.df@dadf.com.br Ministro ou assessor palaciano O ex-vice-governador Tadeu Filippelli (PMDB-DF) acompanhou a votação do impeachment no Palácio do Jaburu ao lado de Michel Temer e outros peemedebistas, como Eliseu Padilha, Romero Jucá e Sandro Mabel. “Não houve surpresas. Tudo dentro do previsto”, comentou à coluna, quando o placar estava com 258 votos favoráveis e 83 contrários. No petit comité, nada de jantar e vinho. Foi servido apenas água e suco de cajá-manga. Muita gente ligou para Filippelli ontem para dizer: “Parabéns, ministro!” Se Temer assumir a presidência, Filippelli será, no mínimo, alto funcionário do Palácio do Planalto. Decisão polêmica, mas acertada O governador Rodrigo Rollemberg (PSB)... Leia mais


Em | Nenhum comentário

Estadão.com.br | Política: Líder do PSD diz que placar no partido está ‘cristalizado’ e é pró-impeachment


Segundo o deputado Rogério Rosso, bancada tem 29 votos a favor da deposição da presidente e oito contrários BRASÍLIA – O líder do PSD na Câmara, Rogério Rosso (DF), disse neste domingo, 17, que o placar do partido em relação ao impeachment está cristalizado, com 29 votos a favor da deposição da presidente Dilma Rousseff e oito contra. Rosso informou que Marcos Reategui (AP), único que ainda se dizia indeciso, aderiu ao afastamento da petista. Ele não foi localizado pelo Estado. O PSD tem 37 parlamentares na Câmara, com a entrada de Thiago Peixoto (GO), que estava licenciado e reassumiu sua cadeira de deputado para votar pela deposição da presidente.... Leia mais


Em | Nenhum comentário

correiobraziliense.com.br: Líder do PSD diz que placar no partido é pró-impeachment


O PSD tem 37 parlamentares na Câmara, com a entrada de Thiago Peixoto (GO), que estava licenciado e reassumiu sua cadeira de deputado para votar pela deposição da presidente O líder do PSD na Câmara, Rogério Rosso (DF), disse neste domingo (17) que o placar do partido em relação ao impeachment está cristalizado, com 29 votos a favor da deposição da presidente Dilma Rousseff e oito contra. Rosso informou que Marcos Reategui (AP), único que ainda se dizia indeciso, aderiu ao afastamento da petista. Ele não foi localizado pelo jornal O Estado de S. Paulo. O PSD tem 37 parlamentares na Câmara, com a entrada de Thiago Peixoto (GO), que... Leia mais


Em | Nenhum comentário

O Estado de S. Paulo | Política: Dilma perdeu apoio de 77 entre os mais governistas


Dos deputados que votaram de acordo com a orientação do Planalto em 80 % das vezes ou mais, quatro em cada dez optaram pelo impeachment Rodrigo Burgarelli, Daniel Bramatti Apesar da presidente Dilma Rousseff (PT) contar com o menor apoio na Câmara dos Deputados desde 2003, um grupo consistente de 195 deputados sempre votou de acordo com a orientação do seu governo em ao menos 80% das vezes nesta legislatura – o suficiente para ter derrubado o impeachment. Sua derrota na votação de ontem, portanto, significa que 77parlamentares desse núcleo de apoio a abandonaram. O gráfico acima mostra a distribuição dos deputados que votaram a favor e contra o impeachment... Leia mais


Em | Nenhum comentário

Estadão.com.br | Política: Dilma perdeu apoio de 77 entre os mais governistas


Dos deputados que votaram de acordo com a orientação do Planalto em 80% das vezes ou mais, quatro em cada dez optaram pelo impeachment Apesar da presidente Dilma Rousseff (PT) contar com o menor apoio na Câmara dos Deputados desde 2003, um grupo consistente de 195 deputados sempre votou de acordo com a orientação do seu governo em ao menos 80% das vezes nesta legislatura o suficiente para ter derrubado o impeachment. Sua derrota na votação de ontem, portanto, significa que 77 parlamentares desse núcleo de apoio a abandonaram. O gráfico acima mostra a distribuição dos deputados que votaram a favor e contra o impeachment ordenados por seu índice de... Leia mais


Em | Nenhum comentário